http://www.facebook.com/ramojoalheiro http://br.linkedin.com/in/ramojoalheiro Google + Youtube Pinterest Skype RSS Acesso Vip Contato Webmail
http://www.facebook.com/ramojoalheiro Pinterest
VOCÊ ESTÁ EM: HOME / Entrevistas /

Entrevista com Renata Silva, uma das sócias da Cia. das Gemas



Ramo Joalheiro: Quando e por quem foi fundada a Companhia das Gemas?
Renata: A Cia das Gemas foi fundada em 2004, por Verônica Gandulfo e Salvador Luiz. Os dois tinham idéias novas para o ramo de gemas e me fizeram o convite para trabalhar com o projeto do site. Aceitei na hora, por que vi que não havia nada parecido com o projeto deles no Brasil. Hoje a empresa tem duas sócias: Verônica Gandulfo e Renata Silva.

Ramo Joalheiro: Qual é a missão da empresa?
Renata: A missão da empresa é levar a Cia das Gemas para qualquer canto do mundo, mas também queremos conquistar o mercado interno que é muito carente neste setor. Vender gemas para designers que estão iniciando e para aqueles que buscam novidades, comodidade e praticidade na hora de adquirir uma gema.

Ramo Joalheiro: Quais são as gemas mais vendidas?
Renata: É difícil dizer qual é a gema mais vendida, mas hoje o nosso carro chefe é o Quartzo - uma gema com um preço bom e que tem uma variedade enorme de cores.

Ramo Joalheiro: A empresa tem clientes estrangeiros? De quais países?
Renata: Temos clientes estrangeiros, mas não são muitos. Estamos mais preocupadas em conquistar o mercado interno e atender bem os nossos clientes aqui no Brasil.

Ramo Joalheiro: Como a empresa avalia a atual situação do mercado de gemas?
Renata: A situação hoje é delicada. O mercado já esteve melhor, mas os fatores externos prejudicaram muito o Brasil. Infelizmente o nosso setor é muito dependente do capital estrangeiro.

Ramo Joalheiro: Qual é a importância, para uma empresa, em investir na Internet?
Renata: Depende. No nosso caso foi muito importante, pois fomos pioneiras no Brasil com uma loja virtual de gemas. As empresas devem acreditar mais no potencial da Internet, ela nos leva em qualquer lugar do mundo com um custo muito baixo. A empresa que decidir por esse caminho deve entrar de cabeça e procurar por soluções práticas.

CREDITOS:

Licença de Uso

Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial 3.0 Brasil License.


COMENTE COM O FACEBOOK



Deixe Seu recado


Nome:

Campo obrigatório

Email:

Campo obrigatório

Comentário:

Campo obrigatório

Campo obrigatórioDigite os números da imagem ao lado

 

  



Veja Também